sábado, 1 de dezembro de 2007

Crer e aprender

Cansei de guardar meus sentimentos,
minha vontade é botar tudo pra fora.
Mesmo que eu derrame mil lágrimas.
Pensava que eu era totalmente feliz,
mas vi que ninguém é e que isso é só mais uma teoria boba.
Tenho que ver a realidade e jogar fora essa ingenuidade.
É nessas linhas que me abro pra você,
é nessas linhas que me mostro de corpo e alma.
Já passou o momento de ser criancinha,
e de crer nas histórias de fada madrinha.
Essas historinhas que fazem as crianças verem que tudo é bom,
bonito e sem desigualdade.
É nesse mundo que eu achava que vivia, mas,
agora pra frente não quero mais brincar de imaginar.
Quero ver as coisas como elas são e não o que são na minha imaginação.
Esse mundo que nos fazem perplexos, sem ação.

4 comentários:

dalton disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
dalton disse...

Bethânia,
agora a pouco foi me apresentado esse poema e estou surpreso com tamanha sensibilidade.
Não deixe com que as palavras morram jamais.
E poste sempre aqui pra todo mundo poder compartilhar.
Parabéns!!!

Lékiinha disse...

Parabéns suas poesias são perfeitas.

Adoreei ; vou voltar aqui sempre.

bRuHhHh disse...

Oi td bem?
gostei do seu blog viiu..
mto legal msm
paravens..

achei vc na revista da atrevida rss!!

bjosss